E o Inktober 2020?
Por B. | 17/09/2020

Primeiramente, o contexto para quem não o conhece (são mais de 12 anos e ainda não sei quem lê esse blog). Inktober é um desafio anual em que pessoas postam um desenho por dia no mês de Outubro. Existe uma lista de um tema para cada dia que varia de ano pra ano, mas não é obrigatório segui-la. O único requisito para participar do Inktober é realmente fazer um desenho por dia usando tinta (embora há quem participe com arte digital) e postar onde preferir. Pra artistas do mundo inteiro, é um período de diversão, troca e descontração. Sem disputa, sem prêmios, só pelo gostinho. Esse ano – porque afinal isso aqui é 2020 – o mundo-bolha das pessoas que desenham pela internet está abalado porque Jake Parker, criador do Inktober, lançou um livro da sua tentativa de marca Inktober® juntamente com outros produtos e foi acusado pelo artista e mestre das melhores aulas de desenho no youtube, Alphonso Dunn, de plagiar seu livro de técnicas de desenho com tinta, o Pen & Ink Drawing: A Simple Guide. Há quem pondere se houve plágio, há quem relativize o tamanho do plágio e conicidentemente tenha seus próprios produtos sendo lançados no pacote do Inktober®, há quem tenha retirado o livro de Parker de seu site de vendas, há quem queira boicotar o Inktober e, bem, outubro já está logo ali.

Dito tudo isso, aqui vão minhas considerações que ninguém pediu:

1. Sim, acho que Jake Parker plagiou Alphonso Dunn. Não estamos apenas falando de ensinar técnicas semelhantes com determinado material, o que inevitavelmente acontece. São os mesmos temas, mesmas técnicas apresentadas com a mesma metodologia inclusive na mesma ordem. Ah tá, ele mudou o nome dos títulos pra versões mais resumidas. É, pois é. Se ele houvesse dado os créditos, poderia até ser referência. Não deu. É plágio.

2. Sim, vou participar do Inktober esse ano porque Parker não é o dono do Inktober. Esse desafio é das pessoas, é da internet enquanto comunidade. Para boicotar Parker, basta não comprar o livro e produtos do Inktober®. Compre o livro do Alphonso Dunn, evolua sua técnica com dicas preciosas direto da fonte e apoie um artista negro maravilhosamente talentoso que além de tudo tem uma didática incrível.

3. Em homenagem a Alphonso Dunn, a quem eu homenagearia ainda que não houvesse essa treta porque devo a ele muito do que aprendi nos últimos anos, farei o inktober desse ano todo com caneta esferográfica. E pra dar meu toque zoeiro pessoal, usarei apenas essa caneta multi-cor chinesa com ares de clássico trash dos anos 80:

#alphonsober2020

voltar | AlphonsoberDesafiosInktober 2020Textos | Nenhum comentário | | sobre | links



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *